Na hora de escolher a escola do seu filho, o que levar em consideração?

12 de junho de 2017

 

 

Como eu nunca estudei em escola grande, e acabei mudando várias vezes de escola, essa fase escolar não marcou muito minha vida, não é uma fase que eu tenha saudades. Sempre achei bacana aquelas pessoas que estudaram desde pequenas na mesma e escola, e acabaram criando amizades para a vida toda. Queria muito isso para os meus filhos.

No início de 2018 o Lucca iniciará sua vidinha escolar, vai para o Maternal. Ao mesmo tempo que dá um friozinho na barriga só em imaginar meu pitiquinho de uniforme indo para a escola, fico muito tranquila e feliz em saber que ele vai para a mesma escola da irmã, a escola que escolhi para Luiza à mais de 10 anos, e que considero uma das minha melhores escolhas.

A escolha da escola é muito difícil! É pessoal, e deve ser feita em família. Devemos levar em consideração nossa realidade, nossas expectativas, a metodologia de ensino da escola, enfim, tudo aquilo que julgamos importante para nós e nossos filhos. Quando comecei a procurar escola para a Luiza pedi muitas indicações de pessoas conhecidas e acabei visitando muitas instituições.

Conversando com amigas que na época estavam vivendo o mesmo dilema, percebi que é um processo muito pessoal, mesmo! O que brilha aos meus olhos nem sempre brilha aos olhos dos outros… e não há certo ou errado, existe a escola que se adequa melhor a sua realidade.

Afinal de contas, a escola, além de ser responsável pelo ensino dos nossos filhos, trará valores para a vida deles. É de lá que sairão os amigos, as influências e as experiências.

Fiz uma lista dos principais pontos que levei em consideração na escolha da escola da Luiza e que agora será do Lucca também. Espero que possa te ajudar nessa decisão tão importante:

·    Escolha uma escola próxima à sua casa ou trabalho. A dos meus filhos é perto de casa acho melhor, com isso evita estressar a criança no trânsito.

·    Procure visitar a escola em funcionamento, e se possível faça mais de uma visita. Ver as crianças felizes é um ótimo sinal. Isso pesou muito na minha decisão.

·    Fale com amigos que tenham filhos nessa escola. Buscar referências sempre é um bom caminho para reforçar a escolha.

·    Observe como é feita a separação das crianças mais novas das mais velhas. Os pequenos podem se machucar no meio de adolescentes. Por ser uma escola muito grande, que vai do Maternal ao Ensino Médio, fico muito tranquila em saber que existe uma ala totalmente afastada das crianças maiores, inclusive com entrada e saída independentes.

·    Também é muito importante saber como a escola trabalha o período de adaptação. Se os pais podem ficar o período todo, se são apenas algumas horas. A criança chorar no começo do período é normal, mas há um limite para esse choro. Se depois de duas, três semanas não melhorar, converse com a escola. Na época da Luiza pude acompanhar bem de perto essa fase, e com isso foi muito tranquila.

·    Veja se a carga horária sobrecarrega a criança com relação à lição de casa e atividades extracurriculares. Criança precisa ter tempo para brincar, pois é isso que favorecerá o desenvolvimento do raciocínio e da imaginação. Quando uma criança brinca, ela está se preparando para a vida.

·    Procure saber qual a formação dos professores. É imprescindível terem formação superior com especialização em educação. E no caso de Educação Infantil, também é muito importante saber o número de alunos por sala (que deve ser adequado a cada faixa estaria) e também se há auxiliar na sala durante todo o período.

·    Um item fundamental na minha opinião é a segurança. Acho importante que as pessoas que recebam as crianças conheçam os alunos e os pais. É muito importante que, mesmo no caso de adolescentes, só seja permitido ir embora sozinho com autorização dos pais. Cheque também se há sempre seguranças ou monitores nos portões de acesso.

·    Atividades extracurriculares ligadas à cultura, ajudam na formação intelectual, e de caráter das crianças. Esta é uma questão bastante particular, portanto, pode não ter relevância para algumas famílias, mas para nós foi também um fator decisivo para a escolha desta escola. Lá cada aluno tem direito a escolher duas modalidades esportivas e uma cultural, sem nenhum acréscimo a mensalidade.

·    Veja se a mensalidade cabe em seu orçamento. Isso também vai ajudá-lo a evitar que seu filho sinta que não pertence aquele mundo. Lembre-se que além da mensalidade, há matricula, material, uniforme, saídas pedagógicas… coloque tudo na ponta do lápis.

·    Depois que fez escolha, observe a reação do seu filho. Veja se ele gosta de ir para a escola e se comenta sobre bons momentos que passou no período. Participe de reuniões de pais e festas. Fazer parte do mundo em que seu filho está inserido todos os dias é fundamental para confirmar que você fez a escolha certa.

 

1 comentário

Uma resposta para “Na hora de escolher a escola do seu filho, o que levar em consideração?”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

DESIGN MY WISHES GALLERY | PROGRAMAÇÃO WEBONFOCUS